WPC 2008

World Press Cartoon 2008

Array ( [Grand Prix] => Array ( ) [Gag] => Array ( ) [Caricature] => Array ( ) )
  • 1

    0

  • 1

    0

  • 2

    0

  • 3

    0

  • 1

    0

  • 2

    0

  • 3

    0

  • 1

    0

  • 2

    0

  • 3

    0

  • 1st prize - Rainer Ehrt

    Grand Prix

    Tower of Brussels

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/30.jpg

  • 1st prize - Hassan Karimzadesh

    Gag

    Loading...

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/33.jpg

  • 2st prize - Rogelio Naranjo Ureña

    Gag

    Nativity

    México

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/34.jpg

  • 3st prize - Moa

    Gag

    Carrousel

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/35.jpg

  • 1st prize - Achille Superbi

    Caricature

    Ballack

    Itália

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/36.jpg

  • 2st prize - Omar A. Figueroa Turcion

    Caricature

    Elvis

    Colômbia

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/37.jpg

  • 3st prize - Agustin Sciammarella

    Caricature

    Noriega

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/38.jpg

  • 1st prize - Rainer Ehrt

    Editorial

    Tower of Brussels

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/30.jpg

  • 2st prize - António Jorge Gonçalves

    Editorial

    Dalai Lama

    Portugal

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/31.jpg

  • 3st prize - Orkhan

    Editorial

    Global warming, melting of the Artic

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/32.jpg

  • António Antunes

    ABSOLUTA NORMALIDADE “Nesta edição, e pela primeira vez, tivemos no World Press Cartoon um Júri constituído exclusivamente por cartoonistas. O que se pode dizer do trabalho que realizámos é que se manteve a tradição de seleccionar e premiar trabalhos de qualidade, realizados em diversas técnicas, diferentes estilos e com origem em múltiplos quadrantes. As reuniões do Júri foram vivas e intensas, houve análise individual, confronto de opiniões e decisão colectiva. Foram, portanto, o que sempre idealizámos e, no fim, a qualidade, tanto gráfica quanto editorial, saiu uma vez mais premiada. Podemos orgulhosamente dizer que os resultados são de... absoluta e reconfortante normalidade... Quem olhar este catálogo, com atenção e espírito crítico, julgará por si mesmo.” A.A.

    O cartoonista António Antunes iniciou-se no diário lisboeta República em Março de 1974. No final desse ano ingressou no jornal Expresso, onde continua a publicar semanalmente os seus trabalhos. Recebeu, entre outras, as seguintes distinções: Grande Prémio do XXth International Salon of Cartoons (Montreal, Canadá, 1983); 1º Prémio de Cartoon Editorial do XXlllth International Salon of Cartoons (Montreal, Canadá,1986); Grande Prémio de Honra do XV Festival du Dessin Humoristique (Anglet, França, 1993); Prémio de Excelência Best Newspaper Design (SND, Estocolmo, Suécia, 1995); Prémio Internacional de Sátira Política (ex-aequo, Forte dei Marmi, Itália, 2002); Grande Prémio Stuart Carvalhais (Lisboa, Portugal, 2005). Entre as exposições individuais de António destacam-se: Lisboa,1982 e 2000; Porto,1983,1995 e 2000; Rio de Janeiro, 1983 e 1991; Bona, 1983, Dusseldorf,1983; Macau, 1987 e 1996; Brasília, 1998; Barcelona,1999, Recife, 1999; Madrid, 2001 e Paris, 2004. Presidiu ao Júri da 4ª edição do World Press Cartoon, salão de que é director desde a sua fundação.

  • Carlos Brito

    HUMOR EM TEMPOS PERTURBADOS Rever Sintra graças ao World Press Cartoon foi um prazer multiplicado pelas não sei quantas centenas de desenhos de imprensa e de humor vistos e revistos durante três dias enquanto membro do júri da colheita de 2007. Saltitando entre três línguas, fomos cinco como os dedos duma mão a ver, comparar e acabar por dificilmente escolher aqueles desenhos que mais nos tocaram e fizeram, se não rir, pelo menos sorrir ou simplesmente reflectir sobre a nossa condição de animais dotados cada vez menos de razão e tentando sobreviver num mundo cada vez mais desumanizado. É que o desenho é coisa séria, e a actualidade põe frequentemente o desenhador de muito mau humor, pelo que, do seu trabalho, resultam desenhos que não fazem forçosamente rir a bandeiras despregadas. De facto, profissão deveras difícil esta de tentar fazer rir de coisas sérias nestes tempos perturbados em que ninguém mais sabe para onde se vai se é que para lá se quer ir. Rindo de nós próprios, evidentemente.

    Carlos Brito was born in 1943. He himself says by chance this was in Lisbon and in any case was later reborn in Paris in 1963 out of reasons of political activism. According to his parents, he was sketching his first cartoon around the age of two. He has yet to learn when he will complete his last. In Lisbon, he studied business out of obligation and graduated in Sociology out of pleasure in Paris and remains without any formal artistic training. A bank employee in Portugal between 1957 and 1963, he went on to try his hand at machine operator, secretary-typist, salesman, graphic designer, sociologist and a host of other trades when leaving Portugal for the cities of Paris and Hamburg. Since 1980, he has been an accredited journalist in France. Prior to that, he had already sketched post revolution Portugal for the República and Sempre Fixe (1974 and 1975) publications. He drew for the Diário de Lisboa up until it ceased publication. After 1980, his work has featured in a range of French publications: L'Unité, La Vie Ouvrière, Témoignage Chrétien, Les Nouvelles Littéraires, L'Évènement du Jeudi, L'Humanité, J'Accuse, etc. At the moment, he comments on French and international current affairs in the Le Canard Enchaîné and Le Monde newspapers. Among other awards, he recently won first prize at an exhibition on immigration (Stuttgart, Germany, 2007) and “Le Grand Prix de L´Humour Vache” (Saint-Just-Le-Martel, France, 2004).

  • Cássio Loredano

    HUMOR AQUI É COISA SÉRIA “Folhear os catálogos das edições anteriores do World Press Cartoon me deu a clara sensação de estar assistindo ao nascimento de uma tradição que se apresentava ao futuro com a robustez, o viço e o frescor da juventude. Pois bem: o Júri de 2008 viu passar sob seus olhos certamente o melhor a produção mundial deste aspecto do jornalismo em 2007. E é precisamente isto o que confirma o vigor do festival de Sintra. Humor aqui é coisa séria - e os profissionais do lápis parecem esmerar-se para esta ocasião como atletas que se preparam para os grandes torneios. Com a vantagem de que Sintra é vitrine a cada ano e não só de quatro em quatro. Por isso é que me foi mais do que uma alegria uma honra acudir à convocação de meu camarada António Antunes para participar do Júri deste ano, ainda por cima com o privilégio da convivência esses dias com homens inteligentes, cultos e amáveis como meus anfitriões e meus companheiros jurados. Isto dito de coração.” C. L.

    HUMOR AQUI É COISA SÉRIA “Folhear os catálogos das edições anteriores do World Press Cartoon me deu a clara sensação de estar assistindo ao nascimento de uma tradição que se apresentava ao futuro com a robustez, o viço e o frescor da juventude. Pois bem: o Júri de 2008 viu passar sob seus olhos certamente o melhor a produção mundial deste aspecto do jornalismo em 2007. E é precisamente isto o que confirma o vigor do festival de Sintra. Humor aqui é coisa séria - e os profissionais do lápis parecem esmerar-se para esta ocasião como atletas que se preparam para os grandes torneios. Com a vantagem de que Sintra é vitrine a cada ano e não só de quatro em quatro. Por isso é que me foi mais do que uma alegria uma honra acudir à convocação de meu camarada António Antunes para participar do Júri deste ano, ainda por cima com o privilégio da convivência esses dias com homens inteligentes, cultos e amáveis como meus anfitriões e meus companheiros jurados. Isto dito de coração.” C. L. Cássio Loredano nasceu no Rio de Janeiro, Brasil, em 1948. Toda a sua vida profissional foi feita na Imprensa. Entre 1968 e1972 foi repórter e redactor de jornais e noticiarista da rádio, em São Paulo. Iniciou uma carreira de caricaturista em Novembro de 1972, publicando nos jornais Opinião, Pasquim, O Globo e Jornal do Brasil. Na transição democrática de Portugal, em 1975 e 1976, passou alguns meses em Lisboa, criando desenhos para o semanário O Jornal. Viveu na Alemanha entre 1977 e 1982, com colaboração regular nos jornais Die Zeit e Frankfurter Allgemeine, entre outros. Em 1982 e 1983 fez caricaturas para os diários La Repubblica, de Roma, e Liberátion, de Paris, colaborando igualmente nas páginas da revista Magazine Littéraire. É há 22 anos caricaturista do diário espanhol El País, de Madrid. Regressado ao Brasil em 1993, Cássio Loredano deu início a uma colaboração com o jornal Estado de São Paulo e, desde 2005, publica uma secção diária nas páginas de opinião, Sinais Particulares.

  • Habib Haddad

    PASSEI PARA O OUTRO DO ESPELHO “Pelo quarto ano consecutivo, o World Press Cartoon oferece ao mundo uma vista panorâmica anual do desenho de humor, da caricatura e do cartoon editorial. Recompensa os melhores cartoonistas do ano com prémios de valor considerável, ao mesmo tempo que põe em destaque os seus desenhos num belo livro. É também o quarto ano consecutivo em que participo neste importante evento, mas desta vez passei para o outro lado do espelho. Ou seja, fui um dos membros do Júri. Ser membro deste Júri é uma grande responsabilidade, porque se espera que se escolham os melhores cartoons entre centenas de obras, em conformidade com um regulamento muito rigoroso. Foi uma boa experiência artística. Faço votos de uma longa vida a este salão e espero que a dinâmica equipa do World Press Cartoon prossiga este projecto, sempre com o mesmo entusiasmo.” H.H. Habib Haddad nasceu no Líbano e colabora actualmente num jornal diário de língua árabe editado em Londres, o Al Hayat. Haddad publicou dois álbuns de cartoons, em 1979 e 1998. Participou em diversas exposições internacionais e as suas obras foram premiadas em diversos salões: Epinal (Prémio Especial do Júri, 1991), Juvignac (Prémio do Público, 1996 e 1998), Porto Cartoon (Menção Honrosa 1999), Prémio da Cidade Rouen (1999), Castelnaudary (Prémio do Público, 1999), Louviers (2000 e 2001), 5º Festival da Caricatura (Grande Prémio do Público), Saint-Just-le-Martel (2001), Dubai (Grande Prémio da Imprensa Árabe, 2002), Otawa, Canadá (Menção Honrosa do National Press Club, 2002), 1º Prémio de Desenho de Humor na exposição “Guelles d'Humor” (Paris, 2004), Menção Honrosa no World Press Cartoon (Sintra, 2005) e Prémio de BD Francófona (Tourcourg, 2007).

    Habib Haddad nasceu no Líbano e colabora actualmente num jornal diário de língua árabe editado em Londres, o Al Hayat. Haddad publicou dois álbuns de cartoons, em 1979 e 1998. Participou em diversas exposições internacionais e as suas obras foram premiadas em diversos salões: Epinal (Prémio Especial do Júri, 1991), Juvignac (Prémio do Público, 1996 e 1998), Porto Cartoon (Menção Honrosa 1999), Prémio da Cidade Rouen (1999), Castelnaudary (Prémio do Público, 1999), Louviers (2000 e 2001), 5º Festival da Caricatura (Grande Prémio do Público), Saint-Just-le-Martel (2001), Dubai (Grande Prémio da Imprensa Árabe, 2002), Otawa, Canadá (Menção Honrosa do National Press Club, 2002), 1º Prémio de Desenho de Humor na exposição “Guelles d'Humor” (Paris, 2004), Menção Honrosa no World Press Cartoon (Sintra, 2005) e Prémio de BD Francófona (Tourcourg, 2007).

  • Hemant Morparia

    A LINGUAGEM DO HUMOR NOS SEUS VÁRIOS DIALECTOS “A oportunidade de visitar um novo lugar, fazer novos amigos e apreciar desenhos de humor altamente criativos pareceu-me uma oferta daquelas de Don Corleone: não se podem recusar! Como previsto, mostrou ser um cocktail explosivo. O processo de julgamento foi excitante, exasperante e esgotante! É sempre fácil rejeitar trabalhos. É a selecção que é difícil (a qualidade é, afinal, uma coisa árdua de medir e graduar). Temas regionais sempre hão-de parecer muito maiores quando vistos na perspectiva de quem lhes está próximo. Mas os pontos de vista dos outros membros do Júri restituem o equilíbrio do julgamento final. O World Press Cartoon ajuda-nos a ver os factos para lá de todo o tipo de fronteiras - as fronteiras externas da geografia e as outras, interiores, feitas de gostos e mentalidades. Os chineses riem-se como se riem indianos ou libaneses, prova de que a linguagem do humor é uma língua universal; as pessoas limitam-se a falar essa língua nos seus vários dialectos. Muros se levantam, artificialmente, entre os povos, obra de governantes que não sabem rir. O riso simultâneo de duas pessoas em lados diferentes de um desses muros é tudo o que é preciso, talvez, para que ele se desmorone. E o World Press Cartoon é um passo nesse sentido.” H.M.

    Hemant Morparia nasceu em 1962 na Índia. É licenciado em Radiologia Médica pela Universidade de Mumbai. Desenha desde 1987 e publica os seus cartoons nos seguintes títulos da imprensa indiana e internacional: The Times of India (1993/2002), Mid-Day (2002/2008), Time-Out Mumbai, Time Out Delhi, Money Life, New York Times, Knaleej Times, Toronto Star e Stitches. Tem dois livros publicados: “Fanatics and their antics” e “Say aha!” (um livro com cartoons dedicados a temas médicos). Fez duas exposições individuais na galeria Sakshi (Mumbai, 2002) e na Galeria Nacional de Arte Moderna (Mumbai, 2003).

  • Achille Superbi

    Achille Superbi

    Ballack

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/36.jpg

  • Agustin Sciammarella

    Agustin Sciammarella

    Noriega

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/38.jpg

  • Omar A. Figueroa Turcion

    Omar A. Figueroa Turcion

    Elvis

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/37.jpg

  • António Jorge Gonçalves

    António Jorge Gonçalves

    Dalai Lama

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/31.jpg

  • Hassan Karimzadesh

    Hassan Karimzadesh

    Loading...

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/33.jpg

  • Moa

    Moa

    Carrousel

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/35.jpg

  • Orkhan

    Orkhan

    Global warming, melting of the Artic

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/32.jpg

  • Rainer Ehrt

    Rainer Ehrt

    Tower of Brussels

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/30.jpg

  • Rogelio Naranjo Ureña

    Rogelio Naranjo Ureña

    Nativity

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/34.jpg

  • Rogelio Naranjo Ureña

    Rogelio Naranjo Ureña

    In The Same Ship

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2017/06/39.jpg