WPC 2018

World Press Cartoon 2018

Array ( [ Gran Prix] => Array ( ) [ GAG] => Array ( ) [ Caricature] => Array ( ) )
  • 1

    1

  • 1

    1

  • 2

    1

  • 3

    1

  • 1

    1

  • 2

    1

  • 3

    1

  • 1

    1

  • 2

    1

  • 3

    1

  • 1st prize - Nardi

    Gran Prix

    Freedom of expression

    Illegal Times, SPAIN

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2018/05/146-1ºP-EDITORIAL-GRAND-PRIX-494x1024.jpg

  • 1st prize - Ub!

    GAG

    ??

    Vecenrje Novosti, SERBIA

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2018/05/179-1ºP-GAGGPRIX.jpg

  • 2st prize - Mello

    GAG

    Cemitério Paraíso

    Super Notícia, BRAZIL

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2018/05/169-2ºP-GAG-781x1024.jpg

  • 3st prize - FadiToOn

    GAG

    Zebra… Leaving our mark on nature

    Cartoon Movement, NETHERLANDS

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2018/05/415-3ºP-GAG-736x1024.jpg

  • 1st prize - O-Sekoer

    Caricature

    Donald Trump

    Jyllands-Posten, DENMARK

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2018/05/51-1ºPREMIO-CARICATURA-1024x724.jpg

  • 2st prize - Endyk

    Caricature

    Donald Trump

    Fena Mizah, TURKEY

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2018/05/3-2ºP-CARICATURA-1024x1015.jpg

  • 3st prize - Thomas Antony

    Caricature

    Robert Mugabe

    Metrovaartha, INDONESIA

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2018/05/78-3ºP-CARICATURA-716x1024.jpg

  • 1st prize - Nardi

    Editorial

    Freedom of expression

    Illegal Times, SPAIN

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2018/05/146-1ºP-EDITORIAL-GRAND-PRIX-494x1024.jpg

  • 2st prize - Cau Gomez

    Editorial

    Utopia

    Continente, BRAZIL

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2018/05/164-2ºP-EDITORIAL-777x1024.jpg

  • 3st prize - Hicabi Demirci

    Editorial

    ??

    Pazar, TURKEY

    http://worldpresscartoon.com/wp-content/uploads/2018/05/176-3ºP-EDI.jpg

  • António Antunes

    António Antunes publicou os seus primeiros cartoons no diário lisboeta «República» em Março de 1974. No final desse ano, ingressou no semanário «Expresso» onde continua a publicar
    os seus trabalhos.
    Dos prémios conquistados destacam-se: Grande Prémio do
    XX International Salon of Cartoons (Montreal,Canadá, 1983), 1º Prémio de Cartoon Editorial do XXlll International Salon of Cartoons (Montreal, Canadá,1986), Grande Prémio de Honra do XV Festival du Dessin Humoristique (Anglet, França, 1993), Award of Excellence - Best Newspaper Design, SND (Estocolmo, Suécia, 1995), Prémio Internazionale Satira Politica, ex-aequo (Forte dei Marmi, Itália, 2002), Grande Prémio
    Stuart Carvalhais (Lisboa, Portugal, 2005), Prémio Presse Internationale (St. Just- le-Martel, França, 2010). Preside ao júri do World Press Cartoon, salão de que é director desde a sua fundação em 2005.
    Chegámos à 13ª edição do World Press Cartoon num tempo marcado por grandes tensões sociais; por guerras que transitam dos anos anteriores, com o continuado drama dos refugiados; por guerras que parecem desenhar-se no horizonte, mais ou menos próximo; por calamidades naturais e menos naturais. Mas, tudo ficou aquém do protagonismo de Donald Trump e Kim Jong-Un nesta montra do desenho de imprensa mundial.
    Esta edição é também marcada pela abertura do World Press Cartoon aos desenhos publicados online, reflectindo, assim, a importância que a internet vem protagonizando no jornalismo atual.
    Com Rayma, Rousso, Saad e Kountouris as reuniões do
    júri foram sérias quando era necessário seriedade e profissionalismo e, divertidas quando o humor impunha as suas regras. Que mais se pode pedir?

  • Kountouris

    Nascido em 1960, em Rodes, na Grécia. Desde 1985, tem trabalhado como cartoonista editorial em jornais e revistas gregos. Trabalha actualmente no jornal Efimerida ton Syntakton. Colabora também com o Courrier International e a Caglecartoons. Tem participado em muitas exposições individuais e colectivas
    na Grécia e no estrangeiro. Ganhou o Grand Prix do World Press Cartoon (2013) e tem sido premiado em vários concursos de cartoons nas Nações Unidas, Espanha, Bélgica, Itália, Turquia, Irão, Grécia, etc. Faz ilustração de livros infanto-juvenis e foi premiado com o Illustration Prize of IBBY Grécia 2002, e com o 1st Prize Design and Illustration 2005. Michael Kountouris é membro da Athens Journalists Union, membro fundador da Greek Cartoonists Association e membro da associação internacional «Cartooning for Peace». Desde 2011, tem trabalhado em projectos inovadores para a utilização de cartoons no sector da Educação.
    Este ano tive o privilégio, a responsabilidade e a honra de ser membro do júri do WPC 2018. Tive o privilégio de ver de perto o empenho e o profissionalismo do pessoal do WPC e usufruir de uma organização de elevados padrões e de uma calorosa hospitalidade oferecida pela cidade anfitriã do concurso, Caldas da Rainha. Senti a responsabilidade de fazer juízos sábios e de avaliar centenas de trabalhos notáveis feitos por brilhantes colegas de todo o mundo. Last but not least, tive a honra de integrar um júri excelente que, pela primeira vez na história do World Press Cartoon, atribuiu o Grand Prix a uma mulher cartoonista.

  • Rayma Suprani

    Rayma Suprani é uma cartoonista venezuelana, licenciada em Comunicação Social pela Universidade Central da Venezuela. Desde 1989, desenvolveu a sua carreira trabalhando em vários jornais como o El Diario de Caracas, o Economía Hoy e o El Universal. Em Setembro de 2014, foi despedida do El Universal após publicação de um cartoon que mostrava uma assinatura de Hugo Chavez em forma de crítica ao sistema de saúde da Venezuela. Este episódio desencadeou uma série de controvérsias em torno do seu trabalho artístico no tratamento de notícias do país, incluindo ameaças contra si. Rayma foi premiada com o Interamerican Society Press Prize (2005) e com os Pedro León Zapata Awards (2000, 2009). Participou também no filme «Caricaturistas: a Infantaria da Democracia» (2014), realizado por Stéphanie Valloatto. Este documentário, estreado no Festival de Cinema de Cannes, foi nomeado para Melhor Filme de Documentário na 40ª edição das César Awards. Rayma tem realizado várias conferências sobre defesa de Direitos Humanos para organizações como a Freedom House, Nova Iorque, e o Oslo Freedom Forum na Noruega. É membro da associação «Cartooning for Peace»
    Quero agradecer a toda a equipa do WPC por ter sido convidada a participar nesta experiência como membro do júri deste prestigiado concurso de cartoons realizado em Portugal. Toda a organização, camaradagem e profissionalismo me deixaram satisfeita e, de igual modo, o elevado nível dos trabalhos participantes em conjunto com a excelente seleção dos trabalhos premiados. Quero agradecer à visão criativa do António Antunes ao fazer da Caricatura uma ferramenta de denúncia, riso e reflexão internacionais neste concurso onde se torna possível encorajar muitos profissionais de todo o mundo a fazerem parte deste projecto que aborda assuntos tão importantes do mundo contemporâneo. E quero agradecer aos cartoonistas meus companheiros de júri que me acompanharam em tão difíceis decisões. Regressei a casa feliz com os resultados, com um sentimento de crescimento profissional e de uma vida nutritivamente revigorada pelo Desenho. Muito obrigada a todos.

  • Robert Rousso

    Robert Rousso nasceu em Sète, França, em 1937. Graduou-se na Escola de Belas Artes e na Faculdade de Arte de Montpellier. Deu início à sua carreira, ensinando Belas Artes e trabalhando como artista em regime freelance, nomeadamente criando banda desenhada de animação para o serviço público francês de televisão, ORTF. Em 1968, passou a trabalhar como ilustrador para o Instituto de Investigação Agronómica tendo a seu cargo a ilustração do Courrier de l’Environnement, onde os seus cartoons procuravam equilibrar a leitura de textos científicos algo pesados. A partir de 1969, os trabalhos de Robert Rousso apareciam em vários jornais e revistas, tratando assuntos científicos (natureza, ambiente, medicina) mas também assuntos políticos. Ao longo da sua carreira, Robert Rousso colaborou com Charlie Hebdo, Siné Hebdo, La Mèche, Kamikaze, Barricade, Espoir, Zélium, Siné Mensuel, em França, Cagle Cartoons, nos EUA e Buduàr, em Itália. Em 2002, criou a secção francesa da FECO, Federation of Cartoonists Organisations, que, em 2017 se transformou numa nova associação: France-Cartoons. Membro da associação Cartooning for Peace, desde 2011, Robert Rousso foi distinguido com os seguintes prémios: Lussac, França, 1992, 1er. Prix; St. Hubert, Bélgica, 1998, Press Prize; St. Just-le-Martel, França, 2000, 1st Anti-Junk-Food Prize; E-expo, Paris, 2006, 1st Prize; Fossano, Itália, 2008, Trofeo Beppe Maiolino; Tourcoing, França, 2011, 1er. Prix; Greekartoon, Atenas, 2006, 3rd Prize; Eurohumor Cuneo, Itália 2006, 2nd Prize; Vianden, Luxemburgo, 2013, 1st Prize; World Press Cartoon, Sintra, 2013, 2nd Prize Gag Cartoon.
    Numa próxima vez que as use, as minhas notas biográficas estarão enriquecidas com um aspecto adicional de orgulho próprio, talvez o mais apreciado: a participação como membro do júri do World Press Cartoon 2018. O WPC apresentou-me um verdadeiro filão de cartoons de imprensa. Finalmente, uma maioria de bons e atraentes desenhos recolhidos e juntos num só mesmo lugar. Foi também com imenso prazer que voltei a encontrar Rayma, Michael, Saad e o António, que permitiram esta troca profissional de pontos de vista com elevada qualidade. Obrigado, a todos eles. Os cerca de 600 desenhos sob apreciação foram um espelho do último ano: um Donald Trump sempre presente, com Kim Jong-un no porta-chaves. Se estes puderam provocar gargalhadas quase intermináveis, no entanto não esqueceram o drama dos refugiados, uma preocupação para tantos autores. A escolha, assente num processo eliminatório progressivo após todos conferenciarmos, permitiu que a excelência emergisse em clima consensual. Revelou-se uma abordagem muito profissional. Eu exprimiria apenas um lamento: que a pátria de Daumier tenha tido tão poucos representantes numa reunião destas. E o que dizer de tão entusiásticas boas-vindas, plenas de atenções gentis, vinhos e bacalhau incluídos, guarnecidas com humor? Tantos momentos privilegiados a encher o valioso baú de memórias…

  • Saad Hajo

    Saad Hajo é um cartoonista sueco nascido em 1968 em Damasco (Síria). Licenciou-se na Art University em 1989. Publica um cartoon politico animado diariamente na TV Síria. Publica também no jornal Folkbladet na Suécia e na revista Courrier International em Paris. Durante 20 anos trabalhou diariamente no jornal As-Safir em Beirute. Trabalhou também para o jornal An-Nahar em Beirute, para o semanário Al-Ahram Alarabi no Cairo e para o Al Quds Al- Arabi em Londres. Chefiou durante cinco anos o departamento de cartoons do jornal online 24.ae nos Emirados Árabes Unidos. Em 2004, foi membro do júri da Aydin Dogan International Caricature Competition, Istambul. Em 2015, Saad Hajo foi vencedor do prémio EWK na Suéci